13.08.2018 | 20h04

Haddad e a ‘robustez’ do aborto no STF

Os petistas têm criticado com frequência o “ativismo judicial”, que, segundo eles, persegue o partido. Mas não parecem tão incomodados quando o Supremo é acusado de fazer o mesmo em prol de pautas “progressistas”. O vice (e provável “poste”) de Lula nas eleições deste ano, Fernando Haddad, fez uma defesa do debate sobre o aborto no SFT, motivado pela ADPF 442. Para o ex-prefeito, a força de uma decisão judicial é inclusive maior do que uma decisão do Congresso sobre o tema.

“Vão tentar questionar a decisão do Supremo se ela for favorável  às mulheres. E não é verdade porque o Supremo está lá também para isso. A união estável homo afetiva não passou pelo Congresso. O STF que fez uma interpretação de uma cláusula pétrea da Constituição. Se a decisão for condizente com uma cláusula pétrea, nenhuma lei ordinária vai poder mudar. Isso dá uma robustez muito grande”, disse Haddad durante entrevista transmitida ao vivo no Facebook.


VOLTAR PARA O ESTADÃO