01.07.2018 | 17h36

Há quem faça campanha ‘por amor’?

Mesmo com a grande rejeição à classe política, ainda há brasileiros que se voluntariam para fazer campanha eleitoral sem receber nada em troca. O repórter Gilberto Amendola, do Estadão, foi atrás de algumas dessas pessoas para entender o que as move a fazer campanha “por amor”. Na reportagem, ele conta histórias de jovens, adultos e idosos empenhados em ajudar seus candidatos e, quem sabe, concorrer a algum cargo no futuro.

“Ter voluntários é uma forma de o candidato falar com quem está fora da sua própria bolha eleitoral”, opina o especialista em marketing político e professor da ESPM Marcelo Vitorino.


VOLTAR PARA O ESTADÃO