07.01.2019 | 19h33

Guedes não quer compra de influência

O ministro Paulo Guedes deixou claro que não vai aceitar compra de influência política nos bancos públicos durante sua gestão da Economia. Logo após o discurso de posse de Pedro Guimarães como presidente da Caixa Econômica, Guedes disse que a instituição “foi capturada e se perdeu”. “Não será tolerada compra de influência ou uso de recurso público na direção equivocada”, afirmou Guedes.

A Caixa Econômica esteve no centro de alguns escândalos nos últimos anos envolvendo troca de favores para facilitação de crédito. O último deles foi quando o ex-ministro da Secretaria de Governo Carlos Marun disse em 2017 que esperava apoio à reforma da Previdência dos governadores que estavam recebendo créditos da Caixa.


Mais conteúdo sobre:

Paulo Guedescaixa econômica federal
VOLTAR PARA O ESTADÃO