28.03.2019 | 13h27

Guedes: bombeiro e equilibrista

O ministro da Economia, Paulo Guedes, exerce em Brasília as funções de equilibrista e bombeiro, analisa Adriana Fernandes no Estadão. Tenta equilibrar o clima entre Executivo e Legislativo e busca uma convergência com o argumento de que não se pode “demonizar” a negociação política no Congresso por conta das práticas erradas do passado. Quase óbvia é a função de bombeiro. Guedes tenta baixar a temperatura e manter o foco em torno da aprovação da reforma da Previdência.

Na quarta-feira, 27, Guedes deu sinais de que se suas pautas não forem aprovadas, pode vir a deixar o governo. “Os desabafos constantes são interpretados por auxiliares próximos muito mais como uma tentativa de reforçar a economia, considerada central para barrar uma desidratação da proposta, do que uma ameaça real de que pode deixar o governo”, avalia.


VOLTAR PARA O ESTADÃO