10.03.2019 | 08h59

Guedes aceita aumentar BPC

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou em entrevista ao Estadão que aceita subir o valor do Benefício de Prestação Continuada (BPC) proposto no projeto de reforma da Previdência. O texto, considerado um bode na sala por aliados e oposição, prevê o pagamento de R$ 400 para idosos em condição de pobreza a partir dos 60 anos. Aos 70 anos, o benefício atingiria o valor de um salário mínimo mensal. Hoje, esse valor é de um salário mínimo a partir dos 65 anos.

“Sim. Tranquilo. Mas eu preciso é do R$ 1 trilhão”, disse o titular da pasta ao ser questionado se poderia ampliar o valor do benefício. O R$ 1 trilhão é a economia esperada com a implantação da reforma. “Se não der uma economia de R$ 1 trilhão, estaremos assaltando as futuras gerações. Vamos deixar os pequenininhos pagando para a gente de novo. Vai estourar o regime e eu não consigo lançar a carteira verde amarela, para os jovens”, justificou.


Mais conteúdo sobre:

Paulo Guedesprevidência
VOLTAR PARA O ESTADÃO