31.07.2018 | 11h34

Grevistas contra prisão em 2ª instância

Dos seis manifestantes que começam nesta terça, 31, uma greve de fome a favor de Lula, na frente do STF, três são ligados ao MST. Caso eles não consigam levar adiante a penitência, o grevista poderá ser substituído por outro integrante do movimento, conforme afirma o líder João Pedro Stédile, ao Valor.

Segundo ele, a greve pode terminar caso o Supremo paute ação que questiona prisão após condenação em segunda instância.


Notícias relacionadas

Mais conteúdo sobre:

MSTjoão pedro stedileLula
VOLTAR PARA O ESTADÃO