25.02.2019 | 11h21

Governo precisa começar a fazer política

Em São Paulo, o PSL trabalhar abertamente pela candidatura da deputada estatual Janaina Paschoal (PSL) para presidir a Assembleia Legislativa. O adversário dela e favorito para vencer é o atual presidente da Casa, Cauê Macris (PSDB). Mesmo contabilizando maior número de promessa de votos, os tucanos não escondem o desconforto pelo movimento de oposição feito por Janaina e pelo PSL. Especialmente, porque usam a mobilização das redes sociais para se anunciar como a renovação e colocar os tucanos no saco da “velha política”. Macris deve ganhar, mas a candidatura do PSL faz barulho e desgasta, na visão do PSDB.

O problema é que essa disputa em São Paulo pode ter repercussão no Congresso. Tucanos reclamam que Jair Bolsonaro não fez qualquer gesto para tentar convencer o PSL, seu partido, a sair da disputa em favor de Macris. Como o PSDB tem feito acenos públicos a favor da reforma da Previdência e do governo, deputados do partido reclamam que falta sensibilidade ao Planalto para ajudar seus aliados e que essa conta pode acabar sendo cobrada lá na frente. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

PSDBPSL
VOLTAR PARA O ESTADÃO