11.06.2019 | 13h47

Gilmar relativiza uso de provas ilegais

Para o ministro Gilmar Mendes, do STF, provas colhidas de forma ilegal podem ser usadas em processos, segundo respondeu ao ser questionado sobre as reportagens publicadas no site The Intercept Brasil de supostas mensagens trocadas pelo ministro Sérgio Moro e o coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, procurador Deltan Dallagnol, informa o Estadão.

“Não necessariamente, porque se amanhã alguém tiver sido alvo de uma condenação, por exemplo, por assassinato e aí se descobriu por alguma prova ilegal que ele não é o autor do crime, se diz em geral que essa prova é válida”, afirmou ele. O argumento vai ao encontro das alegações do PT de que houve “farsa judicial” no julgamento do ex-presidente Lula no caso do triplex .

 


Mais conteúdo sobre:

gilmar mendesLava Jatosergio moro
VOLTAR PARA O ESTADÃO