09.02.2019 | 07h59

Gilmar: Receita não pode ser Gestapo

“A Receita não pode ser convertida numa Gestapo ou num organismo de pistolagem de juízes e promotores”, afirmou o ministro Gilmar Mendes, do STF, ao Estadão, a respeito da investigação do Fisco contra ele e sua mulher, Guiomar, para apurar se praticaram lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio. Ele ainda questionou “se eles fazem isso com ministro do STF, o que não estarão fazendo com o cidadão comum?”.

Na sexta-feira, diante de nota do Radar, da Veja, a respeito do procedimento aberto por auditores da Receita, Gilmar pediu providências ao presidente do STF, Dias Toffoli, que acionou o ministro da Economia, Paulo Guedes, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para que apurem se Gilmar foi alvo de alguma ilegalidade.


Mais conteúdo sobre:

gilmar mendesDias Toffolireceita
VOLTAR PARA O ESTADÃO