22.03.2018 | 19h30

Gilmar e Barroso promovem inversão de papéis

O julgamento do pedido de habeas corpus pelo STF nesta quinta-feira, 22, mostrou uma irônica inversão de papéis.

O ministro Luís Roberto Barroso, que vota consistentemente a favor de Lula e do PT, desta vez votou contra o petista, ao apoiar o indeferimento da liminar pedida pela defesa, para evitar sua prisão antes da conclusão do julgamento, marcada para o próximo dia 4.

O ministro Gilmar Mendes, que vota geralmente contra Lula e o PT, agora votou a favor do ex-presidente, reforçando a maioria alcançada no plenário pelo pleito de seu advogado. “Ninguém pode dizer que eu tenho simpatia pelo PT”, afirmou Gilmar, para realçar que seu voto não tinha motivação partidária e ideológica.

 

VOLTAR PARA O ESTADÃO