27.08.2018 | 15h46

Getúlio e Brizola: casos de transferência

Dois exemplos do passado são evocados na hora de teorizar sobre o poder de transferência de votos. O cientista político Leonardo Avritzer, no Observatório das Eleições, resgata o caso do apoio de Getúlio Vargas à candidatura do general Eurico Gaspar Dutra, em 1945, cinco dias antes da eleição, e de Leonel Brizola à do Lula, em 1989. Dutra levou e Lula perdeu a disputa.

Ele destaca duas questões: “A transferência ocorre entre líderes com carisma e eleitorado cativo e até mesmo em situações desfavoráveis para aqueles que estão transferindo votos. Vargas tinha mágoas com Dutra e, Brizola, com Lula relacionadas à construção do PT”, escreve.


Mais conteúdo sobre:

Getúlio VargasLeonel BrizolaLula
VOLTAR PARA O ESTADÃO