06.10.2018 | 20h31

General Luna: ‘Não há menor chance de ruptura’

O general Joaquim Silva e Luna, ministro da Defesa, disse ao Estadão neste sábado, 6, que não há “a menor chance” de haver uma ruptura institucional do País em função da ascensão do protagonismo de militares no processo eleitoral, impulsionada pela candidatura de Jair Bolsonaro. Perguntado se Bolsonaro representaria uma ameaça à democracia, o ministro disse que isso “não existe”, já que o candidato do PSL tem atuação política – e não militar.

“O protagonismo dos militares tem a ver, sim, com o fato de um dos candidatos bem posicionados, o deputado Jair Bolsonaro, ser oriundo das Forças Armadas e defender valores fundamentais para os militares como ética, moral, honestidade, respeito às pessoas, às leis e à família. Também tem a ver com o fato de as pesquisas de opinião mostrarem que as Forças Armadas têm alto grau de confiabilidade”, afirmou. “Vale lembrar que o comandante supremo das Forças Armadas é o presidente da República, eleito democraticamente pelo povo, não importando seu partido ou origem.” / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO