31.07.2018 | 18h16

Frei, sem-terra e ex-guerrilheiro na greve de fome por Lula

Alguns nomes conhecidos se encontram entre os grevistas que prometem passar fome na porta do STF em prol da liberdade de Lula. Além do Frei Sérgio Görjen, que visitou recentemente o ex-presidente na cadeia, estão Jaime Amorim, número dois do MST (abaixo apenas de Pedro Stédile) preso e condenado por incitação ao crime e Luiz Gonzaga Silva, o Gegê, irmão do cantor Chico César, ex-guerrilheiro (integrou os grupos PCBR, ALN e MR-8) e que declarou em 1999 para a Istoé que preferiria “mil vezes uma ditadura como a de Fidel Castro do que uma democracia como a nossa”.

Aliás, Lula entende sobre greves de fome e Cuba. Em 2010 o petista comentou sobre a greve de fome do preso político Orlando Zapata Tamayo, que veio a falecer: “Temos de lamentar, como ser humano, sobre alguém que morreu porque decidiu fazer greve de fome, que vocês sabem que eu sou contra porque fiz greve de fome. Se essas pessoas tivessem falado comigo antes, eu teria pedido para ele parar a greve”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO