22.09.2018 | 07h19

‘Forças Armadas respeitarão urnas’

O ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, colocou panos quentes após o general Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército, ter levantado a hipótese de o governo eleito ter sua legitimidade questionada (em entrevista ao Estadão no último dia 9). Silva e Luna disse que os militares não vão interferir no processo político e não questionarão o resultado da votação, qualquer que venha a ser. “Fora desse caminho, não há trilha”, disse, segundo o Estado.


VOLTAR PARA O ESTADÃO