27.04.2018 | 18h24

Força-tarefa manda recadinho ao STF

Sob ameaça de ser investigado pelo Supremo Tribunal Federal por suspeita de crimes de injúria e difamação contra integrantes da Corte, como informa a Folha nesta sexta, o procurador da Lava Jato, Carlos Fernando dos Santos Lima, defendeu o direito pela liberdade de expressão.

“Punir a crítica somente demonstra autoritarismo e é incompatível com a liberdade de expressão. As decisões da justiça, sejam de juízes ou ministros, devem ser cumpridas, mas não isentas de serem criticadas”, escreveu em seu perfil de rede social. Já seu colega Deltan Dallagnol, falou em “leis da mordaça para calar o Ministério Público”.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO