03.11.2018 | 08h11

Fim do abono salarial?

A equipe econômica de Michel Temer vai propor que o futuro governo adote uma série de medidas para diminuir o déficit nas contas públicas e desengessar o Orçamento, informam Adriana Fernandes e Idiana Tomazelli em reportagem do Estadão.

Uma das ideias mais polêmicas que será defendida é a de restringir ou acabar com o pagamento do abono salarial. O benefício hoje é pago para quem ganha até dois salários mínimos. Embora o abono tenha um custo de R$ 19 bilhões para o próximo ano, seu corte poderá causar perda de popularidade para o presidente eleito Jair Bolsonaro, uma vez que ajuda pessoas das camadas mais pobres.

 


Mais conteúdo sobre:

Abono salarial
VOLTAR PARA O ESTADÃO