24.04.2018 | 16h26

Fim de um governo melancólico

Após não conseguir levar adiante a reforma da Previdência, o governo federal viu minguar suas expectativas com o Legislativo. Desde então, o que importa para os parlamentares são as eleições. Até a medida provisória que fazia ajustes na reforma trabalhista, por exemplo, caducou.

“Temer tentará manter alguns ajustes por decreto, mas só aqueles que não necessitam de aprovação no Congresso. Será uma solução das mais capengas para um assunto tão importante. E o anúncio de um fim de governo melancólico”, avalia João Domingos, colunista do Estadão.


Mais conteúdo sobre:

reforma da previdênciaMichel Temer
VOLTAR PARA O ESTADÃO