05.01.2019 | 15h32

Filho de Bolsonaro e o currículo escolar

Eduardo Bolsonaro, agora, pontifica sobre o que deve e não deve ser ensinado nas escolas. “Atenção professores: seu (sic) aluno que inicia agora o 1º ano do ensino médio não precisa saber sobre feminismo, linguagens outras que não a língua portuguesa ou história conforme a esquerda, pois o vestibular dele será em 2021 ainda sob a égide de pessoas da estirpe de Murilo Resende”, escreveu nas redes sociais.


Qual a autoridade de Eduardo para dizer, com ares de comunicado oficial, aos professores o que devem ou não ensinar, uma vez que não é nomeado para cargo algum no Ministério da Educação? / V.M.

VOLTAR PARA O ESTADÃO