30.10.2018 | 20h27

O ‘fator político’ na reforma da Previdência

Depois de defender de forma enfática pela manhã a aprovação ainda neste ano da proposta de reforma da Previdência que está no Congresso Nacional, o economista Paulo Guedes, futuro ministro da Economia de Bolsonaro, amenizou o discurso. No fim da tarde, após reunião com o presidente eleito e a cúpula do futuro governo na casa do empresário Paulo Marinho, no Rio de Janeiro, Guedes afirmou que o momento pode não ser o mais adequado para votação da questão.

“Do ponto de vista econômico, quanto mais rápido melhor. Estamos atrasados com essa reforma. Agora, evidentemente existe um cálculo político”, disse. “O nosso Onyx (Lorenzoni, cotado para ministro da Casa Civil), corretamente não quer que de repente nossa vitória nas urnas se transforme numa confusão no Congresso.” / J.F.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO