08.08.2018 | 07h48

Fato raro: tucanos querem CPI na Alesp

Fato raro na Assembleia Legislativa de São Paulo: o PSDB está colhendo assinaturas para abrir uma CPI contra o governo Márcio França. O motivo seria apurar os fatos revelados em reportagem do UOL, que mostrou que sabia com 12 dias de antecipação o vencedor de uma licitação na Secretaria de Educação no valor de R$ 5,680 milhões.  No caso a agência de viagens Armazém Turismo e Eventos venceu o pregão sem ter apresentado a melhor proposta.

“A partir da indicação das irregularidades apresentadas verificamos a necessidade fundamental de investigar a Secretaria de educação e apurar responsabilidade frente a gravidade do caso”, disse ao BR18 o líder do PSDB na Alesp, Marcos Vinholi. A Casa tem um histórico polêmico com CPIs. Opositores acusam há tempos os tucanos de barrar investigações contrárias ao governo Alckmin. Em maio deste ano, por exemplo, levantamento do G1 mostrou que, das 23 CPIs propostas até então na atual legislatura, oito não chegaram sequer a ter uma reunião


Notícias relacionadas
VOLTAR PARA O ESTADÃO