01.01.2019 | 15h44

Faltou falar de geração de empregos

Jair Bolsonaro fez um discurso rápido, de apenas 11 minutos no Congresso. Falou da “construção de uma Nação mais justa”, disse que seu governo “terá a marca do livre mercado e da eficiência”, criticou os escândalos de corrupção e convocou a Casa para ajudá-lo na tarefa de aprovar as reformas e outras medidas para promover o crescimento do País. Mas, à exceção de uma brevíssima menção à conquista de vagas por meritocracia, Bolsonaro não tocou na questão da geração de empregos.

Com cerca de 12 milhões de desempregados, existe a expectativa por sinalizações mais explícitas do novo presidente para atacar o problema. Por enquanto, se parte do pressuposto que ele pretende recuperar as vagas desaparecidas durante o governo de Dilma Rousseff apenas com a eventual retomada do crescimento da economia. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Posse bolsonaroempregos
VOLTAR PARA O ESTADÃO