04.10.2018 | 17h14

‘Facada não foi ato de loucura’

Em comentário realizado na Rádio Eldorado, em São Paulo, na quarta-feira, 3, o jornalista José Nêumanne diz que o atentado contra Jair Bolsonaro “foi político”. Segundo ele, a Justiça não pode aceitar laudo de insanidade fornecido por médicos contratados pela defesa do criminoso, como se a facada tivesse sido um ato de loucura e não um atentado político contra a democracia.

“A sociedade exige um laudo de um perito criminal da Polícia Federal”, afirma. A facada foi um atentado político contra a liberdade de um cidadão disputar a Presidência da República que atende aos requisitos da lei.” / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO