09.07.2018 | 15h15

‘Extremo da excentricidade’ na Justiça

“O tratamento privilegiado permitido em seu caso (de Lula) demonstra que o Brasil ainda é um país onde alguns são mais iguais do que outros”, escreve José Casado no Globo. O colunista ressalta o tratamento diferenciado concedido pelo desembargador Rogério Favreto ao ex-presidente, um fato que “deixa sequelas visíveis e corrosivas”, além de expor que a Justiça chegou ao “extremo da excentricidade”.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO