17.10.2018 | 11h30

Exportador preocupado com Bolsonaro

Duas propostas de política externa do candidato Jair Bolsonaro não estão sendo bem digeridas pelo exportador brasileiro: a de brecar o interesse comercial chinês, a julgar pela declaração de que “a China não está comprando no Brasil, ela está comprando o Brasil” e também pela visita do candidato a Taiwan, e a de mudar a embaixada do Brasil em Israel para Jerusalém, informa o Estadão.

“O Brasil precisa da China e a China do Brasil. A China tem a demanda pelos produtos agrícolas do Brasil, como a soja”, afirmou Paulo Sousa, da Cargill. Já a mudança da embaixada põe em risco um volume de exportações de US$ 13 bilhões ao ano em carne bovina e de aves para o mercado muçulmano, que é apoiador da causa palestina.


VOLTAR PARA O ESTADÃO