05.09.2018 | 09h49

Exército não vai validar ‘inviolabilidade das urnas’

O Exército decidiu soltar comunicado oficial ontem para desmentir que vá ser responsável pela checagem da “inviolabilidade das urnas eletrônicas” durante as eleições. O próprio Comandante do Exército, general Eduardo Villas Boas, retransmitiu a nota nas redes sociais para acabar com a confusão.

“O Exército Brasileiro vem participando, historicamente, a pedido da Justiça Eleitoral, da segurança física dos locais de votação e apuração (GVA). A missão das tropas designadas para essas operações é garantir o democrático exercício do voto, com a normalidade necessária, e a posterior apuração, onde o processo eleitoral exija reforço na segurança pública. Nesse contexto, cumpre destacar que o Exército não recebeu solicitações para realizar verificação, avaliação ou auditoria técnica do funcionamento e segurança dos equipamentos eletrônicos de apuração. Não cabe à Instituição o papel de “validadora da inviolabilidade das Urnas Eletrônicas”, diz o comunicado do Exército. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

exércitosegurança das urnas
VOLTAR PARA O ESTADÃO