14.03.2019 | 15h09

Evangélica será a número 2 do MEC

A disputa entre grupos rivais dentro do MEC levou a mais uma mudança. Pelo Twitter, o ministro Ricardo Vélez Rodríguez confirmou que Iolene Lima, diretora de uma escola batista evangélica, será a nova secretária-executiva, o segundo cargo mais importante da pasta. Ela hoje é diretora de formação do MEC.


Até a última terça-feira, 12, quem ocupava o cargo era Luiz Antonio Tozi, que foi demitido a pedido do presidente Jair Bolsonaro. No mesmo dia, Vélez Rodríguez anunciou que Rubens Barreto da Silva seria o secretário-executivo. Mas pressões internas não o deixaram sequer assumir. Silva é amigo de Tozi e trabalhava com ele no Centro Paula Souza em São Paulo, informou o Estadão.

VOLTAR PARA O ESTADÃO