14.09.2018 | 20h39

Estratégia para julgar prisão em 2ª instância?

O novo recurso pedindo liberdade para o ex-presidente Lula pode fazer o plenário do STF discutir novamente a constitucionalidade da prisão em 2ª instância, informa o Blog do Fausto. Lewandowski optou por pedir vista (e forçar a discussão presencial do caso) por causa do voto de Marco Aurélio Mello, favorável ao petista. O novo presidente da Corte, Dias Toffoli, planeja colocar na pautar a antecipação da pena apenas em 2019.


VOLTAR PARA O ESTADÃO