03.07.2018 | 16h17

Estatal de camisinha chafurda na crise

Em tempos de crise fiscal no País, até estatal de camisinha está enfrentando dificuldade. Dez anos depois de ser criada pelo governo Lula, em meio a uma onda de  novas estatais lançadas no período,  a Natex, localizada em Xapuri (AC) e administrada pela Fundação de Tecnologia do Estado do Acre, interrompeu a produção e tem futuro incerto, de acordo com reportagem publicada pela Folha nesta terça-feira, 3,

Pioneira por utilizar látex de seringueiras nativas, o objetivo da estatal — nobre, como sempre — era gerar renda à comunidade local e abastecer o programa nacional de distribuição de camisinhas. Mas, o Ministério da Saúde, que se comprometeu a comprar toda a produção anual, de 100 milhões de preservativos, adquiriu “apenas”41 milhões de unidades em 2017. / J.F.


VOLTAR PARA O ESTADÃO