15.03.2018 | 13h10

‘Essa bala foi azeitada pelo golpe’

O assassinato da vereadora Marielle Franco, do PSOL, no Rio de Janeiro, está deixando explícito mais uma vez o oportunismo de políticos do PT e de outros partidos e organizações.

Sem qualquer constrangimento, eles procuram vincular a morte de Marielle à intervenção federal no Rio e até ao “golpe” que teria ocorrido contra Dilma.

“Essa bala foi azeitada pelo golpe que este parlamento deu. Marielle era contra a intervenção federal no Rio de Janeiro e dizia ‘fora, Temer’”, afirmou a deputada Érika Kokay, do PT (DF), da tribuna da Câmara dos Deputados, segundo o site Antagonista.

Pouco antes, a senadora Glesi Hoffmann, presidente do PT, já havia aproveitado o caso para criticar a intervenção federal no Rio. “Marielle foi executada no momento em que vinha denunciando os abusos de autoridade e a violência contra moradores das favelas e bairros pobres da cidade, por parte de integrantes de um batalhão da Polícia Militar”, disse. “O Partido dos Trabalhadores exige imediata e rigorosa apuração deste crime, que desafia abertamente a política de intervenção federal na área de segurança do Rio de Janeiro.” J.F.


 

VOLTAR PARA O ESTADÃO