31.01.2019 | 20h02

Esquerda fecha bloco, mas não candidato

Após muito debates, a esquerda está pronta para encarar o governo Bolsonaro. Nesta quinta-feira, 31, PT, PSOL, Rede e PSB anunciaram um acordo para a criação de um bloco simbólico de oposição. O grupo não conta, entretanto, com a participação de PCdoB e PDT. Também não há um concesso em um nome para enfrentar nesta sexta-feira a disputa pela presidência da Câmara. Marcelo Freixo, que é o candidato do PSOL ao cargo, disse que espera conseguir a união do grupo para eleição de amanhã.


Mais conteúdo sobre:

Marcelo FreixoPTPsolredePSB
VOLTAR PARA O ESTADÃO