08.10.2018 | 09h56

Esquerda ‘barulhenta’ desfeita no Senado

Desde o início do processo de impeachment de Dilma Rousseff, um grupo de parlamentares de esquerda – do PT ou de fora do partido – se mobilizou para criticar os adversários e protestar contra quase tudo. As urnas desfizeram a chamada “bancada barulhenta”.

Alguns, como Gleisi Hoffmann, perceberam que não teriam voto para a reeleição e ganharam uma vaga na Câmara. Outros tentaram voos altos, como Fátima Bezerra, que disputa o segundo turno no Rio Grande do Norte. Mas uma turma foi simplesmente barrada pelos eleitores, como foi o caso de Lindbergh Farias, Vanessa Grazziotin, Ângela Portela, Jorge Viana e Roberto Requião. /M.M.


Mais conteúdo sobre:

Esquerda
VOLTAR PARA O ESTADÃO