05.02.2019 | 09h54

Esperança da indústria vem dos EUA

Setores da indústria andam animados com o estreitamento das relações entre Brasil e Washington com vistas à abertura do mercado americano aos produtos brasileiros. A Confederação Nacional da Indústria, por exemplo, listou 134 grupos que podem se beneficiar, como alimentos, químicos, automóveis, madeira, couro e calçados, informa O Globo. O assunto deverá ser discutido durante a visita do chanceler Ernesto Araújo à capital dos EUA a partir desta terça, 5.

O Brasil espera que o governo Trump dê aquele empurrãozinho de apoio à candidatura do país como membro da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), abra seu  mercado à carne bovina brasileira ou libere as importações do aço hoje limitadas. Em troca, os EUA esperam lançar satélite da Base de Alcântara (MA), derrubar a tarifa de etanol ou vender carne suína no Brasil.


Mais conteúdo sobre:

CNIindústriaErnesto AraújoEUA
VOLTAR PARA O ESTADÃO