26.07.2018 | 08h04

Escolha de vices parece piada

A escolha dos vices na campanha de 2018 se assemelha a uma comédia. Depois de descrever o vaivém de todos os principais postulantes ao Planalto nas tratativas para definir a chapa com que se apresentarão ao eleitor, Bernardo Mello Franco observa, em sua coluna no Globo: “A comédia dos vices seria mais engraçada se o cargo fosse apenas honorífico. No Brasil, não é. Dos últimos sete presidentes, três chegaram ao poder sem votos, depois da morte ou da cassação do titular. Foi o caso de Michel Temer, aquele que não queria ser decorativo”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO