22.11.2018 | 17h45

Escola sem Partido pode nascer morto

O pedido de vista na comissão que discute o Escola sem Partido pode fazer o projeto nascer morto. É que o plenário do STF deve julgar a constitucionalidade da lei no próximo dia 28, um dia antes da data prevista para votação na Comissão Especial. No caso, o Supremo debaterá apenas uma decisão que suspendeu uma lei estadual semelhante aprovada em Alagoas, mas deve indicar o entendimento da corte sobre o assunto.


Mais conteúdo sobre:

Escola sem partidoSTF
VOLTAR PARA O ESTADÃO