20.07.2018 | 20h36

Erramos: Procurador não exerce ativismo pelo PSOL

Este site errou ao afirmar que o procurador do Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro, Rodrigo Carelli, desenvolve atividade político partidária pelo PSOL. O evento de que participou o procurador e a manifestação doutrinária que assinou, na qualidade de professor de Direito e Processo do Trabalho da UFRJ, ao lado de vários advogados, juízes e profissionais do Direito, noticiados pela coluna Radar, da Veja (e reproduzidos pelo BR18), tiveram caráter exclusivamente acadêmico. Esses eventos acadêmicos não foram organizados pelo PSOL ou qualquer outro partido político. A divulgação desses eventos pelo portal eletrônico do PSOL ou por qualquer outro partido político não os qualifica como atividade político partidária (nota em exercício do direito de resposta – Lei 13.188/2015).


VOLTAR PARA O ESTADÃO