10.08.2018 | 09h56

Entre a corrupção e o autoritarismo

Nelson Motta cita Manuel Castells para analisar, em sua coluna no Globo, a dúvida cruel que segundo ele enfrentamos hoje: por um lado, partidos democráticos, mas corruptos, e por outro, ‘uma coalizão neoautoritária de interesses extremistas internacionais’. Ainda que improvável, Motta avalia que há a possibilidade de ver mudança nos partidos. “Quanto aos extremistas neoautoritários, não há esperanças nem argumentos.”

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO