22.11.2018 | 15h05

Empresa investigada pagou voos de ministro

O futuro ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), teve voos particulares pagos por uma empresa de informática investigada, é o que mostram as notas fiscais e recibos apresentados por uma empresa de táxi-aéreo ao Ministério Público Federal.

A empresa de informática é suspeita de favorecimento durante a gestão de Mandetta na Secretaria de Saúde de Campo Grande. Ao Globo, o futuro ministro reconheceu ter feito voos sem pagar, mas disse que pediu o fretamento das aeronaves ao dono de um táxi-aéreo.


VOLTAR PARA O ESTADÃO