23.05.2018 | 18h27

Emparedado, governo não consegue trégua

Michel Temer pediu “trégua de dois ou três dias” para os caminhoneiros afim de conseguir encontrar uma solução para a redução do preço dos combustíveis.

O presidente esperava que o pedido sensibilizasse o movimento. Mas, em resposta, os caminhoneiros decidiram manter o protesto e deram 48 horas de prazo para o governo apresentar soluções que baixem o preço do combustível. Do contrário, prometem intensificar suas ações. /M.M.

 

 

VOLTAR PARA O ESTADÃO