12.11.2018 | 08h21

Eduardo Bolsonaro mantém pauta

Eduardo Bolsonaro mantém a pauta que defendeu em sua vida parlamentar e ao longo da campanha, a despeito de sinais dados pelo pai, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, de que poderia modular o discurso em algumas áreas. Em entrevista ao Estadão, manteve a defesa da criminalização do comunismo, da expansão da população carcerária, do enquadramento do MST como organização terrorista, da criação de uma resposta ao Foro de São Paulo pela direita e ao não-diálogo com partidos como PT e PSOL no parlamento.

O deputado eleito mais votado de São Paulo lista as medidas prioritárias do próximo governo: “Desburocratização, reforma da Previdência, incentivos e garantias para o agronegócio, retaguarda jurídica para a polícia, revogação do Estatuto do Desarmamento e nova lei de controle sobre armas, o Escola Sem Partido, proibição do aborto e outras que não dependem de projeto de lei, como a aproximação com os países pelo viés comercial e não ideológico e a defesa da liberdade de imprensa”.


VOLTAR PARA O ESTADÃO