12.11.2018 | 06h43

Economia reage

Passado o cenário de incertezas das eleições, a economia dá sinais de reação: empresas anunciam investimentos, fusões e IPOs que estavam engavetados. A despeito da volta de algum otimismo, empresas advertem que, para que a economia deslanche, são necessárias as reformas. Reportagem do Estadão mapeia iniciativas que começam a sair do papel e ouve empresários, economistas e outros agentes econômicos sobre os requisitos para que o crescimento seja destravado efetivamente.


VOLTAR PARA O ESTADÃO