12.03.2019 | 15h14

Dois anos atrás, Trump era ‘populista falastrão’ para Vélez

Em 4 de novembro de 2016, o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, tinha a visão de que o então candidato Donald Trump era um “populista falastrão”, “a receita do messianismo fácil”, que “fomenta o ódio”, que “representa o povão esquecido pelos dirigentes vorazes e pelos empresários corruptos. Ele é o messias que salvará a honra da Pátria vilipendiada pelos vendedores da globalização”, conforme escreveu à revista Amálgama e recentemente lembrado pelo colunista Gustavo Nogy. Agora, ao Globo, ele justifica sua mudança de opinião elogiosa a Trump, alinhada à do presidente Jair Bolsonaro, pelas medidas econômicas e de relações exteriores adotadas pelo inquilino da Casa Branca.

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO