02.04.2018 | 15h05

Do Marcelo: Quando vão parar de lotear os governos?

Há uma tradição imutável na política. Sempre que o governo da ocasião precisa reformular o ministério, acontece o loteamento dos cargos. São atendidos: partidos aliados, partidos nem tão aliados mas que é melhor não desagradar, e aqueles que ameaçam deixar de ser aliados se não levarem algo.

Com sorte, o escolhido é competente. Um exemplo de como funciona isso: Gilberto Occhi foi escolhido por Michel Temer para a Saúde para agradar ao PP. Antes, presidia a Caixa. Com Dilma, foi ministro das Cidades e da Integração Nacional. Mas poderia ser Educação, Agricultura. Porque tanto faz. O importante não é o conhecimento do setor, mas o acordo político. Marcelo de Moraes

 


Mais conteúdo sobre:

Michel Temer
VOLTAR PARA O ESTADÃO