28.02.2019 | 11h12

Do Marcelo: PIB tímido aumenta pressão pela reforma

O anúncio de hoje do PIB, que cresceu 1,1% em 2018, coloca mais pressão política pela aprovação da reforma da Previdência no Congresso. Como o resultado modesto mostra que a recuperação econômica do País está acontecendo de forma mais lenta do que se esperava, a votação de uma proposta que pode reorganizar o sistema previdenciário nacional e ampliar a confiança no governo, ganha mais importância ainda.

Essa necessidade de aprovar, mais do que nunca, a reforma pode provocar um perigoso efeito colateral para a proposta. Como precisa da votação, o governo corre o risco de acabar suavizando demais o texto enviado ao Congresso para garantir que ele passe. E, por consequência, acabe reduzindo seu impacto nas contas públicas. Mais do que nunca, o governo precisará de sangue frio e capacidade de negociação política para não tropeçar nesse obstáculo. /Marcelo de Moraes


Notícias relacionadas

Mais conteúdo sobre:

PIBDo Marceloreforma da previdência
VOLTAR PARA O ESTADÃO