07.01.2019 | 14h33

Do Marcelo: Ao prestigiar Guedes, Bolsonaro fortalece a si próprio

Não foi bom para o governo a confusão entre vários de seus principais integrantes sobre medidas e propostas para a economia, especialmente pela participação mais ativa de Jair Bolsonaro nesse papel em vez de Paulo Guedes. O mercado reagiu mal com o anúncio do presidente de propostas mais modestas para a reforma da Previdência, mudanças em impostos e interferência na venda da Embraer. Mais do que isso: investidores temeram por um enfraquecimento do ministro da Economia, justamente o maior lastro do novo governo.

Bolsonaro, hoje, fez um gesto significativo enaltecendo Guedes publicamente durante a posse dos presidentes de bancos oficiais e tenta acertadamente desfazer essa impressão externa. Em seu discurso, o presidente agradeceu a confiança que recebeu dele durante a campanha e deixou claro o seu papel central no governo. A única ressalva foi a de lembrar que entende um pouco mais de política do que ele, certamente já se justificando porque poderá precisar ceder nos termos da reforma da Previdência para conseguir aprovar algum tipo de reforma. Mas Bolsonaro sabe que não pode enfraquecer seu ministro sob pena de minar seu próprio governo. /Marcelo de Moraes 


VOLTAR PARA O ESTADÃO