31.10.2018 | 15h28

Do Fucs: Que ‘movimentos sociais’ são esses?

No momento em que o Congresso Nacional retoma o debate sobre a tipificação e as penas dos crimes considerados como terrorismo no País, é preciso rediscutir o que, de fato, são “movimentos sociais” e até onde eles podem ir sem ferir a lei e o direito alheio. Afinal, alguns grupos que se autodenominam “movimentos sociais” agem mais como facções em luta contra o sistema capitalista do que como entidades interessadas em fazer o bem aos necessitados.

Certas organizações, como o MST e o MTST, invadem propriedades públicas e privadas e erguem barricadas com pneus em chamas, em nome da “causa” da terra e da habitação. Muitas vezes, partem para a depredação do patrimônio alheio, como se tivessem “salvo conduto” para promover a baderna. Agora, quando se pretende tipificar tais condutas como “terrorismo”, dizem que “estão querendo criminalizar os movimentos sociais”. Na verdade, o que se pretende é proteger melhor os brasileiros do terrorismo internacional e punir quem se esconde aqui dentro sob o manto de “movimento social”,  para gerar insegurança no campo e na cidade e tumultuar o dia a dia da população. / José Fucs


VOLTAR PARA O ESTADÃO