23.10.2018 | 13h30

Do Fucs: O compromisso fiscal de Paulo Guedes (2)

O comprometimento de Paulo Guedes com o equilíbrio fiscal — e, mais que isso, com o superávit fiscal — faz parte de suas convicções há décadas. Desde o Plano Cruzado, em meados dos anos 1980, passando pelo Plano Real, adotado dez anos depois, Paulo Guedes se tornou um crítico implacável da falta da dimensão fiscal em todos os programas econômicos desenvolvidos para debelar a hiperinflação no País. “O Brasil trocou a hiperinflação pelo endividamento em bola de neve”, costuma dizer.

Durante esta campanha eleitoral, ele reafirmou inúmeras vezes ao BR18 tal compromisso, acrescentando que, diante da elevada carga tributária existente hoje, o espaço para alta de impostos se esgotou e a questão fiscal terá de ser resolvida pelo lado do controle de gastos. Paulo Guedes está ciente também de que, para a equação fechar, o País terá de promover uma reforma na Previdência. Embora ainda não esteja 100% definida, a que ele defende é a dos planos individuais de capitalização, como a implantada no Chile e no EUA, que geram poupança para investimento (clique aqui para ler a 1ª parte da nota). / José Fucs

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO