12.09.2018 | 19h50

Do Fucs: O antibolsonarismo e o antipetismo de Alckmin (2)

Em sua batalha para decolar nas pesquisas, o tucano Geraldo Alckmin explorou até agora principalmente o seu lado antibolsonaro. Esqueceu, quase por completo, de dar vazão à sua banda antipetista, cujos dividendos potenciais parecem subavaliados nestas eleições, e deixou Jair Bolsonaro correr sozinho nessa raia.

O problema é que, além de boa parte das intenções de voto de JB estar praticamente cristalizada, Ciro, Marina e Haddad têm a mesma visão de Alckmin em relação ao candidato do PSL. Talvez seja a hora, então, de Alckmin assumir também, sem papas na língua, o seu lado antipetista, se quiser distinguir-se de seus principais adversários. Assim, ele estará também, por tabela, ciscando no terreiro de Bolsonaro e evitando, pelo menos, que o apoio ao ex-capitão cresça ainda mais até o dia da votação do primeiro turno, em 7 de outubro. (leia a primeira parte da nota aqui). / José Fucs

 


VOLTAR PARA O ESTADÃO