14.09.2018 | 11h44

Do Fucs: Como Haddad, Ciro é Dilma (4)

Além de defender medidas protecionistas para o setor produtivo, Ciro propõe uma série de medidas na área das finanças públicas que se assemelham às adotadas por Dilma e apoiadas por Haddad. Veja quais as principais a seguir:

-Fim do tripé macroeconômico, baseado na equilíbrio fiscal, nas metas para a inflação e na taxa de câmbio flutuante;

-Duplo mandato para o Banco Central, submetendo o controle da inflação à busca do pleno emprego;

-Revogação da Emenda Constitucional nº 95, que estabeleceu o teto de gastos;


– Definição de um um teto para a dívida pública e incorporação de parte dos juros ao principal;

-Uso das reservas cambiais para reduzir a dívida pública;

-Interferência do governo na definição dos juros pelo Banco Central;

-Aumento de impostos, com volta da CPMF, para cobrir o déficit público;

-Desvalorização cambial artificial, para proteção da produção nacional e redução de importações;

-Redução do salário real por meio da desvalorização da moeda, para tentar alavancar investimentos e aumentar competitividade;

-Crédito subsidiado dos bancos públicos ao consumo, para viabilizar o SPCiro, que pretende limpar o nome dos maus pagadores;

-Revogação da taxa de longo prazo (TLP), que deverá igualar os juros cobrados pelo BNDES aos juros de mercado, e volta da TJLP, vinculada à meta de inflação. (Leia aqui a primeira parte da nota) / José Fucs

VOLTAR PARA O ESTADÃO