29.03.2018 | 16h54

Do Fucs: Cadê a prova, Lula?

Logo depois da divulgação da notícia de que os ônibus da Caravana de Lula foram alvo de tiros no Paraná, Lula, a senadora Gleisi Hoffmann, o PT e seus aliados da extrema esquerda apressaram-se em caracterizar a ocorrência como “atentado político”. Até agora, porém, não há nenhuma evidência que dê sustentação a tal narrativa. Pode até ser que isso tenha ocorrido, mas, no momento, qualquer afirmação neste sentido não passa de especulação.

Ainda que as manifestações contra a Caravana de Lula no sul do País tenham cometido excessos, com o bloqueio de estradas e o arremesso de ovos, típicos de protestos feitos por organizações ligadas ao PT, como o MST, o MTST e a CUT, nada ocorreu para alguém poder afirmar com segurança que os tiros partiram de forças antipetistas, com o objetivo de ferir ou matar Lula. Só mesmo com o andamento das investigações poderemos saber o que aconteceu de fato com a comitiva do ex-presidente. José Fucs


VOLTAR PARA O ESTADÃO