25.02.2019 | 12h49

Disputa pelo filé do modelo de capitalização

A Associação Nacional das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp) não é favor do dispositivo da PEC da reforma da Previdência que abre a bancos a participação na implantação do modelo de capitalização, mostra o Valor. Para a entidade, os bancos sairiam na frente, caso aprovado, porque seus produtos financeiros oferecem vantagens tributárias.

O sistema de capitalização esboçado pelo ministro Paulo Guedes vai permitir que municípios e Estados contratem planos abertos para administrar a Previdência complementar dos servidores, muitos deles administrados por bancos, e também os fechados, como os fundos de pensão das estatais. Hoje, os entes da Federação só podem contar com planos privados fechados e criados exclusivamente para seus funcionários. A previsão é de que o projeto de lei que cria o sistema de capitalização só seja enviado ao Congresso após a aprovação da reforma.

 


Mais conteúdo sobre:

capitalizaçãoprevidência
VOLTAR PARA O ESTADÃO